DE PASSAGEM...

segunda-feira, 25 de junho de 2012

Dias 75 a 79 - Pelos Fiordes, até ao Sol da meia-noite...

Dia 75 – 20/06/2012 – Mathon (A) / Vaduz (FL) / Urdof (CH) – 296/16.872 km
Após 3 noites muito bem dormidas, e 2 dias de muito descanso, hoje foi dia de avançar até á Suiça.
Saímos da Austria, com várias certezas...um país com enorme qualidade de vida, paisagens encantadoras, belissimas estradas e...havemos de ali voltar um dia J
Ao fim de escassos 8 kms percorridos, demos de caras com uma portagem...
Realmente, tinha achado estranho o facto do GPS não me definir aquele caminho, como sendo o mais curto...mas enfim, como a Austria, juntamente com a Eslovaquia, faziam parte do tal “improvavel” plano B, pouco ou nada tinha preparado... J
Intrigado sobre a razão da portagem, foi-me dito que existia porque ali era um Privat District e toma lá 20 euros de portagem....
Quer dizer...”toma lá”...para quem pagar J
Despedi-me da simpatica portageira, xau-xau, fiquem lá com a portagem, que tenho outro caminho, com apenas mais 18 kms que esse J
Se fiz bem ou mal, não sei, mas que o trajecto que fizémos até á fronteira, foi de paisagens encantadoras, essa é uma verdade.
Mais um pouco, e quase nem dávamos pelo Liechenstein... J, já que ali entrámos com 16.733 kms de viagem,
 para 18 kms mais á frente, já estarmos a entrar na Suiça.
Para dormir, foi escolhida uma ASP, a 9 kms de Zurique (N 47º 22’15’’ E 08º25’22’’), pertencente a um concessionário da Fiat Camper, e onde tivémos por companhia, cerca de duas centenas de autocaravanas...na sua esmagadora maioria....novas, e as restantes, usadas para aluguer J
O motivo desta escolha, tinha a ver com a ideia de visitar Zurique ámanhã de manhã, mas ao passarmos lá agora á noite, pareceu-nos ser uma cidade desinteressante, pelo que, muito provavelmente, seguiremos logo em direção a Lucerna.

Dia 76 – 21/06/2012 – Urdof (CH) / Tune (CH) – 326/17.198
Para começar, ida até Lucerna
Num banco, fui arranjar francos suiços, á taxa 1,121 fs/€, já incluindo a respectiva taxa.
Depois, escolhi estradas de “altissima” montanha, com passagem Grimsel, com 2.164m de altitude e em Furkapass com 2.436m J
De certeza que este deposito de combustivel, atestado antes de sair da Austria e que espero só voltar a fazê-lo já em França, não me vai dar médias de 7,5 ou 8 J
Sucessões de curvas e contra-curvas a 180º, tipo Alp d’Huez, chegando a haver situações em que, com recurso a tuneis e viadutos, têm mais de 300º J
Hoje foi também o dia de desforra “glacial” , isto é, se na Noruega não tinha sido possivel ir dentro do glaciar Briksdal, aqui na Suiça, o de Rhone esperava por nós, e permitiu que virássemos esquimós durante cerca de quinze minutos.
Garanto que a temperatura no seu interior, não é, nem de longe nem de perto, o frio insuportavel que se imagina.
Quando iamos para lá, e porque o tempo até estava bem quentinho, ia “equipado” á verão....calções e em mangas de camisa... J, mas porque na descida até á entrada do glaciar, havia muito vento e podia causar “estragos”...voltei á Tuguinha, para vestir um polar.
Mal se entra no glaciar, e porque deixa de haver vento, faz muitissimo menos frio, e até acabei por despir esse agazalho extra, já que não tinha frio nenhum.
E ao sair...toca de o voltar a vestir, pois o vento era mesmo de “cortar” J
De seguida, o objectivo era a aproximação a Berna, sem esquecer que havia um Portugal-Republica Checa para ver ás 20,45h...
Sabia que ia apanhar o tunel de Lotschberg................. com portagem, mas ao chegar lá, e mais uma vez fruto da tal “não preparação” da viagem neste país, confesso que fiquei de tal maneira baralhado, que me dirigi á cabine da portagem, se era mesmo por ali o caminho J J
O gps bem que falava que havia um ferry no caminho, e eu a pensar que eles já estava meio marado, pois pelo mapa, não tinha qualquer lago para atravessar...mas estava longe de pensar que o “ferry” era o “trem” que atravessa aquele tunel, e em que as viaturas vão descansadinhas, com os passageiros a bordo, “a cavalo” no trem J
Tanto quanto sei e já li, diria que é tipo Canal da Mancha.
Trata-se de uma viagem de 15 minutos, para percorrer os cerca de 18 kms, a uma velocidade bem agradavel de 75 km/hora J
Paragem para ver o jogo e dormir, mas...porque o local era demasiado afastado de habitações e sem iluminação, ainda acabámos por avançar mais meia duzia de quilometros até Tune (N 46º45’42’’ E 07º35’53’’)

Dia 77 – 22/06/2012 – Tune (CH) / Saint Blaise (CH) – 175/17.373 km
Visita ao centro historico de Berna, patrimonio mundial da Unesco,depois de muita dificuldade em encontrar um local para estacionar...
Segui-se a viagem até Neuchatel, contornando o lado com o mesmo nome
Pelo meio, uma paragem em Payerne, para beber um cafezinho bem português, na companhia de uma ex-ciclista portuguesa, emigrante desde há 8 anos por estas paragens.
Pernoita na ASP de Saint Blaise (N 47º00’41’’ E 06º59’16’’), gratuita, com todos os serviços incluindo electricidade.
Três quilómetros antes, em Neuchatel, existe uma outra ASP com condições idênticas, mas onde as duas unicas tomadas em funcionamento já estavam a ser utilizadas e repartidas por quatro autocaravanas, pelo que decidimos avançar até Saint Blaise, por motivos já anterirormente escritos, e relacionados com a nossa “crise”....de gaz

Dia 78 – 23/06/2012 – Saint Blaise (CH) / Perrefitte (CH) – 090/17.463 km
Afinal a ASP era semi-gratuita… J
Isto é, a meio da manhã, apareceu por lá um funcionário a cobrar 8 Fs pelo estacionamento nocturno, portanto, os serviços são gratuitos, só o estacionamento durante a noite é que é pago.
Por ali ficámos durante a manhã, aproveitando para fazer uma limpeza geral, interior e exterior á nossa Tuguinha, e um pequeno passeio junto ao porto de Saint Blaise
A seguir ao almoço, começámos por uma breve visita a Neuchatel
e viagem até casa de familiares aqui em Perrefitte
Já bem perto daqui, o gps fez o favor de me meter por uma serra...impensavel J...o Weissenstein
Há quase 40 anos com ligações ao ciclismo, e portanto tendo já visto muitas subidas...nunca tinha visto nada igual.
Quilometros e quilometros seguidos, a 15, 20 e 22% de pensente J
Para subir, foram várias as vezes que tive de ir á 1ª...
e depois, para descer, foram quilometros seguidos com a 2ª engatada, para ajudar a segurar.
Incrivel, mas foi mesmo verdade.
Já procurei no Google earth, e nem ainda nem consegui encontrar esta bendita subida...mas existe.

Dia 79 – 24/06/2012 – Perrefitte (CH) – 000/17.463 km
Foi dia para estar com familia, apenas com a curiosidade do jantar ter sido na Associação Portuguesa de Moutier
Terra onde o nosso amigo Rui Costa fez este ano 2º lugar na chegada de uma etapa da Volta a Romandia.