DE PASSAGEM...

sábado, 26 de maio de 2012

Dias 48 e 49 - Pelos Fiordes, até ao Sol da meia-noite...

Dia 48 – 24/05/2012 – Cabo Norte (N) / Parque na E 69 (N) – 118/11.686 km
Mas que dia...
Desde as 8 horas da manhã que se levantou um vendaval de tal ordem, que fui obrigado a posicionar a Tuguinha mesmo de frente para o vento, pois a levar vento lateral como estava, parecia que ainda íamos parar lá abaixo...e a água não devia estar lá muito quente J
Fui aproveitando para meter o blog em dia, até que, já passava das 16 horas, as condições atmosféricas estavam de tal ordem assustadoras, que já só restava a nossa Tuguinha no parque de estacionamento, pelo que...toca a marchar dali para fora, pois não somos, nem queremos vir a ser “heróis” J
Descida feita super-lentamente, pois não se via um palmo á frente do nariz, seguida de breve visita a Skarsvag e a Honningsvag.
Apesar do mau tempo, ainda vimos gente mais doida que nós...
Reparem na força do vento...
Tal como ontem, lá tivémos de passar de novo pelo Tunel de Nordkapp, mas hoje, quem sabe se pela força do vento, a Tuguinha tinha encolhido...
Ontem foram 460Kr por mais de 6 metros, e hoje 145 pois já tinha menos de 6... J
Já agora, e porque ontem não referi, ao entrar no Cabo Norte, há um pagamento de 235Kr  por pessoa.
Sorte que a Bia, por mera coincidência, tinha ido á casa de banho nessa altura J J
Portanto, a passagem do tunel e entrada no Nordkapp, sai bem dispendiosa...mas é uma vez na vida.
Isto, foi o melhor que hoje apanhámos...
Alguns kilometros mais á frente e ainda a cerca de 25 do cruzamento com a E6, num parque junto a uma pequena baía, avistámos duas AC’s já prontas para a pernoita e...nem é tarde nem é cedo, é já aqui J (N 70º37’40’’ E 25º20’03’’).
Uma das AC’s era a do simpático casal inglês, Anthony e Francesca, com quem ontem tinhamos partilhado o champanhe, e que, tal como nós, também amanhã rumam até á Finlândia.

Dia 49 – 25/05/2012 – Parque na E 69 (N) / Inari (FIN) – 288/11.974 km
E eis-nos na Finlândia.
Após foto da belissima baía que nos acolheu esta noite
Os primeiros quilómetros em solo finlandês, foram muito idênticos á ultima centena na Noruega, e por sinal, os mais “pobres” naquele país.
A escassos 20 quilómetros da fronteira, vimos o que eventualmente terá sido um acidente com uma mota...e nós a pensarmos que iamos sair deste país, sem ver acidentes.
Não deve ter sido apenas incêndio, pois a jante da roda traseira estava partida...
E aí estávamos na fronteira, com 11.871 kms de viagem, sendo que 5.169, acabavam de ser cumpridos na Noruega, em contraponto com os 4.615 previstos J
Na primeira bomba de gasolina após a fronteira, isto é, com 71 kms andados em solo finlandês...(ATENÇÃO, POIS AO CONTRÁRIO DO QUE É NORMAL, NESTA FRONTEIRA , A PRIMEIRA GASOLINEIRA AINDA É UM POUCO DISTANTE...), era hora de atestar o deposito, e acabo por reconhecer agora que até fiz asneira...
Paguei o gasoleo a 1,75 €/lt e aqui em Inari...está a 1,57....uma simples troca de algarismos J
Aproveitando para fazer um balanço, e com 11.941 kms percorridos, a media geral vai em 8,695 lt/100...bem bom J
Mais uma vez, as renas a visitarem-nos, com a particularidade de serem mais gordinhas que as esqueléticas norueguesas...
Possivelmente, tal deve-se ao facto de nesta região já quase não existir neve, e ser não só mais densamente arborizada, como também haver mais pastagem já em condições de se alimentarem.
O nosso destino era Inari, e aqui estamos, num enorme parque de estacionamento (N 68º54’19’’ E 27º01’29’’), e bem de frente para o que foi mais um “quase” sol da meia noite...
“Quase”, porque as nuvens esconderam-no, quando faltavam escassos 9 minutos para as 24 horas, não mais sendo visto, pelo menos, até ás 2 da manhã.
Os bifes de rena andavam atravessados na nossa garganta, devido ao preço proibitivo a que (pouco) se encontra á venda na Noruega, pelo que, mal aqui chegados, fomos logo a um supermercado aqui perto e...já está... J
Fritos em azeite, e temperados com um pouco de pimenta, sal, alho e umas gotinhas de vinagre, e sem os deixar “passar” muito... DELICIOSOS e a carne SUPER TENRA J
Uma maravilha, que queremos ver se repetimos daqui a uns dias.
A seguir ao jantar, e enquanto esperávamos pela meia-noite, e acedendo ao convite dos nossos amigos, fomos até aos seus aposentos, para conversarmos um pouco, e onde não faltou um queijinho alentejano, doce de abóbora e o moscatel de Favaios.
Aproveitaram para pedir dicas para a sua nova viagem a Portugal, a realizar a partir de Janeiro do proximo ano, repetindo a sua ida do ano passado.
Enquanto estávamos em amena cavaqueira, fomos surpreendidos por duas renas a correrem como loucas perto das nossa casinhas e mais tarde por uma lebre do artico...mal empregada, eu até lhe abria a porta para ela entrar :)
De notar que, entrados na Finlândia, houve que adiantar os relógios uma hora, que é como quem diz, agora estamos com duas de avanço de Portugal. 

2 comentários:

ANTÓNIO RESENDE disse...

Olá meus Amigos
Finalmente iniciaram a ''descida''...
Se até aí já valeu a pena... agora ainda haverá mais para descobrir, quer aí quer nos 3 países do Báltico.
Pelo menos para mim, foi uma surpresa agradável.
Tenham sorte com a Méteo que o resto chegará por acréscimo.
O meu abraço
António Resende

ANTÓNIO RESENDE disse...

Olá meus Amigos
Finalmente iniciaram a ''descida''...
Se até aí já valeu a pena... agora ainda haverá mais para descobrir, quer aí quer nos 3 países do Báltico.
Pelo menos para mim, foi uma surpresa agradável.
Tenham sorte com a Méteo que o resto chegará por acréscimo.
O meu abraço
António Resende